Novembro Azul

por Bruna Souza publicado 06/11/2018 07h38, última modificação 06/11/2018 07h38

A campanha teve início em 2003, na Austrália, quando alguns amigos tiveram a ideia de deixar o bigode — que, na época, estava fora de moda — crescer com o objetivo de chamar a atenção para a saúde masculina.

No começo, um grupo de 30 homens aceitou a proposta, e assim surgiu a Movember Foundation, uma organização sem fins lucrativos que busca arrecadar fundos para pesquisar e auxiliar o tratamento do câncer de próstata e outras doenças que acometem os homens frequentemente.

Conforme os anos foram se passando, a campanha conquistou cada vez mais adeptos, até se tornar mundial. Hoje, ela é feita em mais de 20 países.

Durante o mês de novembro, os homens são encorajados a deixar o bigode crescer e as mulheres a participar da campanha vestindo a cor azul, escolhida para representar a ação. Por isso o nome “Novembro Azul” no Brasil.

No Brasil, a campanha foi trazida em 2008 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, juntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Entre as ações promovidas durante o mês, há a oferta de exames de próstata gratuitos ou com desconto, além da promoção de ações que levam informação às pessoas e profissionais.

As iniciativas carregam sempre os símbolos do Movember: o bigode e a cor azul, reforçando a importância da campanha.

É comum, também, ver prédios e monumentos serem iluminados com a cor azul em novembro, semelhante ao que acontece em outubro com a campanha Outubro Rosa.

O Novembro Azul é uma campanha que vem crescendo mais e mais a cada ano, levando informação, promovendo saúde, oferecendo exames e consultas com preços mais acessíveis aos homens, como medida de prevenção e assistência ao paciente com câncer.



--

Da Redação.

Site: Minuto Saudável

error while rendering plone.comments